COBRA OU SERPENTE: AFINAL DE CONTAS, QUAL O TERMO CORRETO?

April 14, 2018

CORREÇÃO SOBRE O USO DO TERMO “COBRA” É BASTANTE COMUM NO MEIO ACADÊMICO

 

         A prática do policiamento do uso de termos populares em relação aos científicos é bastante corriqueiro entre estudantes e profissionais das áreas que abordam estudos acerca das serpentes, quando se trata do termo genérico cobra. “A forma correta é serpente e não cobra. Cobra são os animais da família Elapidae”.

 Foto: Igor Gouveia

 

         Sabe-se que essa correção que muitos insistem em fazer, não tem muito sentido quando usamos pontos de vista etimológicos e históricos. A palavra cobra em português vem do latim “coluber”/”colubra”. Coluber tem origem do proto-indo-europeu,    que originou diversas línguas, e isso comprova que a origem da palavra é muito antiga, muito mais que qualquer descrição de estudos Herpetológicos. A palavra serpente também foi originada do proto-indo-européia “*serpe-“ que sofre modificações em outras línguas, porém ambas com o mesmo significado: “aquele que rasteja”.

 

         Na língua inglesa a palavra cobra é usada pra designar alguns exemplares da Família Elapidae, conhecidos como as najas, animais símbolos de alguns países. A Índia é um deles, país que ficou sob domínio da Coroa Britânica até 1950, porém anteriormente era de domínio ibérico.

 

Os Portugueses antes mesmo de chegarem a Índia, já tinham conhecimento das “cobras-de-capelo” (é só lembrar que existem najas no Egito e que eram conhecidas desde a Idade Média e até antes disso). Esse nome faz referência a uma característica desses animais, que é a de se expandir lateralmente suas costelas quando ameaçadas, lembrando um “capelo”.

Entretanto, com o início do domínio britânico, começou a ser disseminada as primeiras literaturas que tiveram grande alcance mundial e nelas o termo cobra ficou específico para as serpentes do gênero Naja. Não se sabe o porquê o termo “de-capelo” foi embora.

 

Foto: takeo1775/Thinkstock

 

            Uma coisa é certa, não se sabe o real motivo pelo qual surgiu a história de que “cobra” é tecnicamente errado. Isso tudo pode ter surgido de estudos de zoólogos brasileiros antigos sobre as bibliografias britânicas. Outra possibilidade também é um mito, que ainda é bastante corrente, o mito dos navegantes portugueses. Esse mito retrata que, em 1500, os primeiros navegantes portugueses ao desembarcarem em território brasileiro (até então não era denominado Brasil ainda), acharam que estavam chegando a Índia. A partir disso surge a possibilidade de que ao avistarem os ofídios brasileiros foram chamados de “cobras” por uma possível associação errada dos portugueses ao achar que se tratavam de ofídios indianos.

 

            Então agora vocês sabem que o nome cobra é usado para designar os répteis ápodos, de corpo vermiforme e língua bífida há muito tempo. Desde antes dos ingleses encontrarem as temidas najas e desde antes dos portugueses desembarcarem em nossas terras. Caso alguém corrija você por ter usado o nome cobra, não hesite em discutir a correção. Sempre de forma amigável e educada.

Foto: Igor Gouveia

 

Texto adaptado por Igor Gouveia do Herpeto.org (http://br.herpeto.org/)

@igorgouveias

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Featured Posts

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags