DOENÇA DE CHAGAS E O AÇAÍ: SERÁ QUE A SOLUÇÃO É DEIXAR DE CONSUMIR O ALIMENTO?

ENTENDA QUAL O REAL PROBLEMA ENCONTRADO NO AÇAÍ EM RELAÇÃO A DOENÇA DE CHAGAS


Sabe-se que a Doença de Chagas (DC) é considerada uma das Doenças Negligenciadas ou Perpetuadoras da Pobreza. É causada pelo protozoário flagelado Trypanosoma cruzi, e tem como vetores biológicos insetos triatomíneos, conhecidos como barbeiros, dos gêneros Triatoma, Rhodnius e Panstrongylus. Insetos hematófagos e de hábitos noturnos que são facilmente encontrados próximos as moradias. A DC também é conhecida como “Tripanossomíase Americana”.


O Trypanosoma entra no sangue da vítima (seres humanos) a partir do ferimento da “picada” dos triatomas (barbeiros ou chupões), como são conhecidos no interior do Brasil.

Pode ser transmitido também de forma oral, pela ingestão de alimentos contaminados com os parasitas; da mãe para o filho ou de forma congênita; transfusões de sangue; transplante de órgãos e até por acidentes laboratoriais.

O termo “Trypanosoma cruzi” foi dado pelo seu descobridor em homenagem a outro cientista brasileiro, Oswaldo Cruz.

A doença se manifesta em duas fases clínicas, uma aguda e outra crônica. Na fase aguda a identificação pode ou não acontecer, devido à falta de sintomas clínicos. Após isso evolui para a fase crônica caso não seja tratada com a medicação específica. No Brasil, há predominância dos casos crônicos, por causa da transmissão vetorial domiciliar que ocorreu há tempos. Estima-se que existam milhões de indivíduos infectados no país.


Das milhões (6 a 7 milhões no mundo) de pessoas infectadas, mais de 90% delas desconhecem a infecção por falta de oportunidade de diagnóstico da doença. Ocorrem no mundo mais de 12 mil mortes associadas à doença por ano, por causa da globalização, passando também a ser importante na Europa e na Ásia.

Porém uma nova polêmica surgiu a cerca dessa doença, a transmissão por alimentos. Surtos da doença quando são relacionados à ingestão de alimentos contaminados (caldo de cana, açaí, bacaba, etc.) e casos isolados por transmissão vetorial extradomiciliar tem ocorrência maior na Amazônia Legal.


Açaí e caldo de cana causam doença de chagas?

Segundo o cardiologista Laercio Natal Fonseca Júnior, da Clínica Megamed, a transmissão “tradicional” ocorre quando o barbeiro se alimenta do sangue da pessoa atingida, e, enquanto faz isso, defeca no local. Quando a ferida é coçada, o parasita das fezes chega à corrente sanguínea e se espalha.

"Porém, nos últimos anos, foram registrados quadros de doença de Chagas transmitida pela cana-de-açúcar e açaí", ressalta o especialista.

O que acontece é que os insetos infectados são triturados acidentalmente juntos ao alimento na hora do processamento, o que faz com que o consumo desses alimentos cause a doença.

Mesmo com o congelamento dos alimentos (como acontece com a polpa do açaí) é visto uma resistência do parasita a temperaturas baixas.

Então como os amantes de açaí e aquele caldo de cana gelado podem evitar essa situação? Realmente a identificação dos insetos nos frutos se faz difícil, e após a trituração, a identificação a olho nu se torna impossível.

A dica para o consumidor evitar o risco é procurar produtos industrializados com registro no Ministério da Agricultura, OS QUAIS PASSAM POR TÉCNICAS DE LAVAGEM E PASTEURIZAÇÃO QUE ELIMINAM O PARASITA.

Já para quem prefere se arriscar ao tomar a polpa ou caldo fresco, a dica é higienizar bem os frutos antes da trituração.

Foto: Igor Gouveia

Texto: Igor Gouveia @igorgouveias

#DoençadeChagas #Barbeiro #Trypanosomacruzi #DoençasNegligenciadas #Triatoma #Açaí #CaldodeCana #CarlosChagas

Featured Posts
Posts em breve
Fique ligado...
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Nenhum tag.
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Silvestre Ambiental LTDA

Rua Alcides Codeceira, 167 - Iputinga. Recife, PE. CEP 50800-090

CNPJ: 21.225.905/0001-30

  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle