OS ANIMAIS DEVERIAM REALMENTE SER MANTIDOS EM ZOOLÓGICOS?

February 8, 2018

Mesmo com inúmeras críticas, vários zoológicos do mundo, desempenham um importantíssimo papel na preservação de várias espécies. E para quem não tem conhecimento, alguns servem no processo de reintegração de fauna, servindo de centros de reabilitação, ajudando na reintrodução à natureza. 

 

Um exemplo bem atual de reintegração, é o trabalho que tem sido desenvolvido no Parque das Aves, em Foz do Iguaçu no Rio Grande do Sul, com os mutum-de-alagoas (Pauxi mitu), onde conseguiram gerar 22 filhotes, aumentando em 10% a população mundial da espécie, a ave endêmica do estado de Alagoas, é a única no Brasil, junto com a ararinha-azul, a existir somente em cativeiro, sendo considerada extinta da natureza. E após quarenta anos, depois do seu último registro no estado de Alagoas, a ave está de volta ao Nordeste.

 

Agora, sabemos também, que os zoológicos têm como objetivos, práticas conservacionistas que requer apoiar ativamente a conservação das populações ameaçadas de extinção, utilizando espécimes reproduzidas em cativeiro (WAZA, 2005).

 

A pesquisa nesse ambiente, é de suma importância, principalmente quando se fala em reintrodução de espécie ameaçada e já extinta da natureza (WAZA, 2005), como o caso citado dos mutum-de-alagoas.

 

O desenvolvimento de estratégias de conservação em cativeiro para aplicar em vida livre (WAZA, 2005; MELO, 2012), são alguns dos exemplos, que temos um campo de amplo aspecto para ser desenvolvido e aplicado para preservar e conservar ainda mais a nossa e a fauna exótica.

 

Uma questão que custa a chegar em acordo, é quando se fala em zôos: a moral de prender animais. Além, dos já citados, a EDUCAÇÃO AMBIENTAL é sempre produto dos zoológicos (FURTADOS et al., 2003; RUIZ, J.B. 2005; WAZA, 2005; MELO, 2012; DA SILVA, 2017), já que a ideia, é que os visitantes, saibam que os animais que estão ali, foram vítimas de tráfico, maus-tratos, confinados em circos, entre outros fatores; não tendo mais condições de voltar a vida livre, por esses fatores, foram destinados aos zoológicos (SANTOS, S. M. et al. 2005).

 

Além de ver, é importante que os visitantes aprendam um pouco sobre os hábitos e importância que aquele animal desempenha no ecossistema, para isso muitos zoológicos contam com ajuda de monitores e placas contendo informações básicas daqueles exemplares presentes (FURTADOS et al., 2003; RUIZ, J.B. 2005).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REFERÊNCIA

 


BARRETO, Karla Fernanda Barbosa; GUIMARÃES, Carmen Regina Parisotto; OLIVEIRA, Ivana Silva Sobral. O zoológico como recurso didático para a prática de Educação Ambiental. Revista entreideias: educação, cultura e sociedade. Bahia, v. 14, n. 15, 2009.

 

BROOM, Donald M.; MOLENTO, Carla Forte Maiolino. BEM-ESTAR ANIMAL: CONCEITO E QUESTÕES RELACIONADAS REVISÃO. Archives of veterinary Science. Universidade Federal do Paraná, v. 9, n. 2, 2004.


COSTA, G. O. EDUCAÇÃO AMBIENTAL-EXPERIÊNCIAS DOS ZOOLÓGICOS BRASILEIROS. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. Universidade Federal do Rio Grande, v. 13, 2012.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FLORES, J. et al. Zôo–“Alimentando a conscientização”.

Disponível em:

https://scholar.google.com.br/scholarq=zoos+%22alimentando+a+conscientiza%C3%A7%C%A3o%22&btnG=&hl=pt-BR&as_sdt=0%2C5&oq=%22zoo

 

 

 

 

 

 

 

FURTADO, Maria Heloísa BC; BRANCO, Joaquim Olinto. A percepção dos visitantes dos zoológicos de Santa Catarina sobre a temática ambiental. II Simpósio Sul Brasileiro de Educação Ambiental, I Encontro da Rede Sul Brasileira de Educação Ambiental, I Colóquio de Pesquisadores em Educação Ambiental da Região Sul. Itajaí, 2003.

 

MARTINS, Camila; DE OLIVEIRA RANCURA, Kátia Gisele; DE OLIVEIRA, Haydée Torres. As metodologias participativas no processo de elaboração de espaços educadores em zoológicos em uma perspectiva de educação ambiental crítica The participatory methodologies into the creation of a space-that-educates at zoos in a critical environmental education perspective. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. Universidade Federal do Rio Grande, v. 33, n. 1, p. 307-326, 2016.

 

MELO, J. A. et al. Aprendizagem ética relacionada ao meio ambiente: concepção dos profissionais da educação da escola pública de Garanhuns/PE. Tese de mestrado. Sergipe. Disponível em: http://bdtd.ufs.br/handle/tede/1141. 2012.

 

Ruiz, Juliana Bueno, et al. "Educação ambiental e os temas transversais." Akrópolis-Revista de Ciências Humanas da UNIPAR. Akrópolis, Umuarama, v.13, nº.1, p. 31 – 38, 2005.

 

WASA. Construindo um Futuro para a Vida Selvagem – Estratégia Mundial dos Zoos e Aquários para a Conservação. Endereço: waza.secretariat@bluewin.ch. SUÍÇA, 2005.

Please reload

Featured Posts

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive