Pombos: saiba mais sobre esse problema urbano

Hábitos


Alimentam-se preferencialmente de grãos e sementes, mas podem reaproveitar restos de alimentos. Além disso, a alimentação ativa (fornecida por pessoas) em locais como praças, parques, residências, entre outros, acarreta considerável aumento dessa população. Quando na natureza, comem também insetos, vermes, frutos e sementes de árvores e plantas.


Essas aves abrigam-se e constroem seus ninhos em locais altos como prédios, torres de igreja, forros de casas, estruturas de galpões e beirais de janelas. Escolhem estes locais estratégicamente, de modo que possam usá-los como abrigo e ponto de observação de sua vizinhança e da fonte de alimento.


Ciclo de Vida


Nos centros urbanos, podem viver aproximadamente de 3 a 5 anos e em condições de vida silvestre 15 anos.


A fêmea faz os ninhos com materiais que encontra nas redondezas de seu abrigo, pondo de 1 a 2 ovos que são incubados por um período de 17 a 19 dias. No nosso clima, em boas condições de abrigo e alimento, podem ter de 4 a 6 ninhadas por ano.


Agravos para a Saúde


Algumas doenças como criptococose, histoplasmose e clamidiose são transmitidas através da inalação de poeira resultante de fezes secas de pombos, contaminadas por fungos (histoplasmose e criptococose) ou bactéria (clamidiose). Elas comprometem o aparelho respiratório e podem também afetar o sistema nervoso central (no caso da criptococose).


A salmonelose pode ser transmitida pela ingestão de alimentos contaminados por fezes de pombos contendo o agente infeccioso Salmonela spp (bactéria), que compromete o aparelho digestivo.


Ácaros de pombos provenientes de aves e ninhos podem causar dermatites em contato com a pele do homem.


Além dessas, eles também são transmissores de tuberculoes avícola, psitacose e meningite.


Prevenção

  • Não alimentar os pombos;

  • Recolher sobras de alimentos de animais domésticos;

  • Proteger o nariz e a boca com máscara ou pano úmido e utilizar luvas quando for fazer a limpeza de locais onde estejam acumuladas fezes e ninhos de pombos;

  • ANTES E DEPOIS DA LIMPEZA: Umidecer bem as fezes com solução desinfetante a base de cloro (água sanitária diluída em água, em partes iguais) ou quaternário de amônia diluidos em água em partes iguais;

  • Impedir o acesso e entrada das aves nas construções, fechando os locais com tela ou alvenaria, após a desinfecção e limpeza do local.

#pombos #problemaurbano #controle

Featured Posts
Ainda não há posts publicados nesse idioma
Fique ligado...
Recent Posts