Portugal impõe taxa para sacos de plástico descartáveis

Taxa para sacos de plástico foi a melhor acção ambiental de 2015, diz a Quercus

Em Portugal, a Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza, emitiu esta segunda-feira o balanço ambiental do ano, com as boas e as más práticas de 2015. A Organização Não Governamental para o Ambiente pede maior responsabilidade ecológica para o próximo ano, por um crescimento económico mais sustentável.


A imposição de taxas aos sacos de plástico descartáveis, no âmbito da chamada fiscalidade verde, revelou-se “eficaz para minimizar a produção de resíduos e ajudar a uma maior sustentabilidade ambiental”. Por isso, esta medida surge em primeiro lugar na lista de boas acções ambientais do ano. A medida foi aprovada o ano passado, mas só entrou em vigor no início deste ano. Nuno Sequeira, da Quercus, afirma que “esta é uma medida transversal a todos os sectores. Basta ir ao supermercado e é fácil perceber que o paradigma mudou”. A medida terá significado, por outro lado, um aumento de mais de 40% no consumo de sacos de lixo em Portugal mas o responsável da Quercus insiste que, ainda assim, esta taxa terá ajudado a minimizar a produção de resíduos.


A recuperação de espécies extintas em Portugal recebeu também nota positiva este ano, depois de o investimento na fauna ameaçada ter devolvido habitat a espécies com estatuto de conservação, como o abutre-preto, que esteve extinto em Portugal ao longo de cerca de 40 anos, a águia-imperial-ibérica e o lince ibérico, que já conta com uma população de onze animais em território nacional.


A Cidadania pelo Ambiente é ainda apontada com um passo importante, e a organização evidencia os esforços dos cidadãos do Ribatejo pelo movimento “Vamos Salvar o Rio Almonda” como um exemplo de “persistência” na luta pela despoluição do rio, que levou à suspensão de algumas licenças de descargas de efluentes industriais. A criação da Plataforma Algarve Livre de Petróleo (PALP), que reúne cidadãos e entidades algarvias para impedir a exploração de hidrocarbonetos na região é também apontada como bom exemplo de cidadania activa pelo ambiente.


A Quercus refere também entre as boas iniciativas de 2015 pelo ambiente, o acordo climático assinado em Paris na Conferência do Clima COP21, no qual as 196 nações signatárias se comprometeram a reduzir emissões de gases de estufa para manter o aumento da temperatura global nos 1,5ºC.


Leia a matéria completa em http://www.publico.pt/ecosfera/noticia/taxa-para-sacos-plasticos-foi-a-melhor-accao-ambiental-de-2015-diz-a-quercus-1718635?frm=ult

#açãoambiental

Featured Posts
Posts em breve
Fique ligado...
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Nenhum tag.
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Silvestre Ambiental LTDA

Rua Alcides Codeceira, 167 - Iputinga. Recife, PE. CEP 50800-090

CNPJ: 21.225.905/0001-30

  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle